• Caroline Soares

IPCCB realizada treinamento para detectar deficiência de enzima G6PD


O Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) coordenou nesta terça-feira (10/12), em Rio Preto da Eva/AM, treinamento para uso de teste rápido para detecção de deficiência da enzima G6PD (glicose-6-fosfato desidrogenase).


Aparelho Standard G6PD para teste rápido. Foto: Diego Brito

G6PD é uma enzima protetora presente no organismo humano, a qual pessoas com deficiência na produção dessa enzima podem apresentar reação (hemólise) ao uso de primaquina - medicamento para tratamento da malária por Plasmodium vivax. Estima-se que cerca de 5% da população amazônica apresenta deficiência de G6PD. Atualmente, não é realizada a triagem da enzima na população, sendo frequentemente diagnosticada quando os pacientes são hospitalizados.


A capacitação foi coordenada por Diego Brito, mestre e doutorando em Doenças Tropicais e Infecciosas pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em conjunto com a Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD). O treinamento é parte da pesquisa de doutorado de Brito em conjunto com o Estudo Trust, que acompanha os resultados a fim de ampliá-los em larga escala em Manaus e Porto Velho/RO, em preparação para a implementação do medicamento tafenoquina. Brito é orientado pelos pesquisadores Wuelton Monteiro e Marcus Lacerda


"Testes rápidos (TR) são aqueles cuja execução, leitura e interpretação dos resultados são feitas em um curto período de tempo e não necessitam de estrutura laboratorial especializada. No nosso caso o teste rápido é um biosensor (aparelho similar a um glicosímetro), que dá o resultado do teste em 2 minutos", explica Brito.


O teste rápido será feito em pacientes com diagnóstico confirmado de malária por P. vivax. "O resultado do teste dirá qual esquema de primaquina o paciente receberá, por 7 dias ou por 8 semanas, diminuindo assim casos de hemólise e, consequentemente, hospitalizações e óbitos associados ao uso de primaquina", disse o coordenador.


O treinamento foi realizado nas 11 unidades básicas notificantes de malária de Rio Preto da Eva/AM. Participaram do treinamento agentes de endemias e agentes comunitários de saúde que trabalham no controle da malária em áreas rurais e urbanas.


O Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB) é um grupo de pesquisa interdisciplinar, multiprofissional e interinstitucional dedicado ao estudo das principais doenças infecciosas na Amazônia Brasileira, localizado nas dependências da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD). Atualmente o Instituto funciona como um consórcio entre a FMT-HVD, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e o Instituto Leônidas & Maria Deane (Fiocruz Amazônia).

Links e Serviços

Av. Pedro Teixeira, 25 - Dom Pedro.

Manaus - Amazonas - Brasil - 69040-000

 

+55 (92) 2127-3555 

De segunda a sexta-feira: 8:00 às 17:00hrs

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Flickr - Círculo Branco

© 2020 por Instituto de Pesquisa Clínica Carlos Borborema (IPCCB).