Última semana para participantes do CovacManaus tomarem dose de reforço

O projeto encerrará a aplicação do reforço vacinal no dia 19 de novembro. Os participantes do CovacManaus devem entrar em contato com o call center do estudo para agendar a visita de vacinação.

O CovacManaus 2 entra na reta final de vacinação e convida todos os participantes que ainda não receberam a dose de reforço a comparecer à Arena Amadeu Teixeira na próxima semana, de 16 a 19 de novembro, das 7h às 18h, para completar o reforço vacinal contra a Covid-19. Esta será a última semana de vacinação pelo projeto. Podem receber a terceira dose da vacina os trabalhadores da educação e da segurança pública de Manaus que foram completamente vacinados pelo estudo CovacManaus e mantiveram acompanhamento regular. Até ontem (11), 4.019 pessoas receberam a dose de reforço pela pesquisa.


Os participantes devem entrar em contato com o call center do estudo para agendar a visita e tirar dúvidas. As atividades presenciais estarão suspensas na segunda-feira (15), devido ao feriado.do Dia da Proclamação da República. De acordo com a coordenadora da pesquisa, a médica infectologista da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e pró-reitora de pesquisa e pós-graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Maria Paula Mourão, garantir a terceira dose também significa garantir proteção extra contra a variante Delta.


"Atualmente, a Delta predomina em cerca de 90% das infecções de Covid-19 diagnosticadas no Estado do Amazonas e é uma variante que não estava presente na primeira e segunda onda da pandemia. No estudo, nós podemos garantir a dose de reforço dos nossos participantes em acompanhamento que, por terem comorbidades, apresentam maior risco de desenvolver formas graves da doença.", destaca a médica.


A comunidade científica internacional já aponta que a imunidade induzida pela vacina tende a reduzir ao longo do tempo, salientando a importância de pesquisas como a CovacManaus 2, que está avaliando de forma rigorosa a aplicação da terceira dose em uma população que já vem sendo acompanhada pela equipe de pesquisa. "É muito importante que todos que tiverem a oportunidade, garantam a dose de reforço e continuem o acompanhamento pelo projeto", salienta Maria Paula.

CovacManaus 2 - O objetivo é avaliar a reposta imune à aplicação de dose de reforço contra a Covid-19 com o imunizante AstraZeneca em trabalhadores da educação e da segurança pública de Manaus que foram completamente vacinados pelo estudo CovacManaus e mantiveram acompanhamento regular, conforme o protocolo do projeto. A pesquisa é conduzida pela médica infectologista da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e pró-reitora de pesquisa e pós-graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Maria Paula Mourão, e pelo médico infectologista da FMT-HVD e especialista em saúde pública do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Marcus Lacerda. O Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), investiu R$ 1 milhão na pesquisa, que também conta financiamento das empresas XP Investimentos e Stone Pagamentos, além de parceria da Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS/RCP) e da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa).

Covac em números - O primeiro estudo, chamado de CovacManaus, iniciou em 18 de março deste ano é com o objetivo de avaliar o benefício de se antecipar a vacinação contra a COVID-19 em trabalhadores da educação e da segurança pública de Manaus em exercício, com idade entre 18 e 49 anos, e com comorbidades associadas ao risco de doença grave por COVID-19. Foram vacinados com a primeira dose de CoronaVac, doadas pelo Instituto Butantan exclusivamente para uso em pesquisa, 5.087 participantes e com a segunda dose, 5.071 participantes.